A Empresa
Fotos
Informações Técnicas
Contato

      Informações Técnicas

O que é Fosforita Alvorada?

É um fosfato natural de rocha magmática reativa, de textura microcristalina (mole), contendo 24 % de fósforo e 20 % de cálcio, de grande valor agronômico, de liberação lenta e gradativa destes elementos para as plantas.

Onde é extraída?

A fosforita alvorada é extraída de uma jazida própria, com características únicas no Brasil, localizada no Morro do Serrote, Município de Registro (litoral Sul do Estado de São Paulo), produzida mecanicamente (britagem, rebritagem, secagem e moagem) sem sofrer nenhum processo químico que altere sua natureza.

Como aplicá-la?

A eficiência agronômica da fosforita alvorada aumenta com o maior contato com o solo, por isso recomenda-se o sistema de área total (a lanço) ou se necessário na linha de plantio, 30 dias antes da calagem, se necessária.


Considerações e Tópicos de trabalhos de alguns pesquisadores.

Artur Pinto Chaves e Carlos Alberto Ikeda Oba

No seu trabalho de pesquisa critica o modêlo brasileiro de fertilizantes fosfatados de alta solubilidade; traz no resumo dessa pesquisa em parceria com a Escola Politécnica da USP e do Institut National Poly Technique de Toulouse, as seguintes afirmações, “ No Brasil, a implantação do parque industrial para a fabricação de Fertilizantes, transplantou o modelo das industrias existentes nos paises desenvolvidos, todos eles localizados em regiões temperadas, esse modêlo, evidentemente, visa atender as condições de suas matérias primas, climas e solos, não às nossas, ou seja, importou-se um modêlo estrangeiro, sem uma reflexão mais retida sobre a aplicabilidade brasileira, como conseqüência a grande maioria dos fertilizantes fosfatados produzidos no Brasil, apresenta elevada solubilidade em água e rápida liberação de nutrientes, originá-se principalmente do ataque de ácido sulfúrico nos concentrados de apatitas (rocha fosfática); a obtenção desse concentrado de rocha que atendam à especificação do mercado, inviabiliza a exploração de muitos depósitos de rochas e grande perca no processo de concentração, passando a serem considerados estéreis e desprezados como rejeitos de beneficiamento”
“Lembremos que jazida de rocha fosfática, como fonte de fósforo são poucas, únicas e não renováveis”.
Agronomicamente Pinto Chaves e Ikeda Oba, comentam, a grande capacidade de fixação de fósforo nos solos tropicais é outra característica importante, esse fenômeno ocorre pela retrogradação dos fosfatos de alta solubilidade adicionados ao solo, que reagem com o ferro e o alumínio disponível, formando fosfatos pouco solúveis (Amoros, 1987), que não permitem o aproveitamento desses nutrientes pelas plantas, esse acúmulo de fosfatos reagidos, são arrastados para as águas e poluindo os mananciais.


Na revista Scientia Agrícola Volume 55 nº 3 de 1998

M.S de Camargo; R.I. Silveira - Esalqu/USP.

Comparando o comportamento dos Fosfatos Naturais em plantio de milho em vasos, utilizando 04 fontes de fosfato; Fosforita Alvorada, Catalão, Patos e Arad e como testemunha paralela, Super Fosfato Triplo. Concluíram que o Fosfato Alvorada proporcionou a maior produção de massa seca de milho, superando os demais fosfatos naturais, inclusive o Super Fosfato Triplo e não diferindo do Fosfato de Arad, e observam, a recomendação de adubação fosfatada utilizando quantidades iguais de fosfatos naturais de diferentes origens, não é adequada, pois possui comportamento agronômico diferenciado, devido às variações químicas e mineralógicas e no seu aspecto físico, seu grau de finura (granulometria), que quanto menor mais reativo.


Revista Brasileira de Ciência de Solo

C.T. Feitosa, B. Van Ray (1977).

Dentre os fosfatos naturais utilizados, a Fosforita Alvorada foi a que proporcionou a maior produção (Blanco, 1965) em estudo de vaso com trigo e efeito residual para soja, confirmando as observações de Viegas (1970) e Wutke (1962).


Revista Brasileira de Ciência do Solo

  • Avaliação da Eficiência Agronômica dos Fosfatos Naturais

    E.L de Oliveira, O Muzelii e M.T.T Torneiro (1984).

    Os aumentos de preços de fertilizantes fosfatados solúveis, principalmente após 1974, a dependência externa do país e a descoberta de novas jazidas brasileiras, induziram a intensificação de estudos com o objetivo de utilizar os fosfatos naturais como fonte alternativa de fósforo para as plantas, aproveitando melhor as jazidas e diminuindo o preço desse elemento para fertilização.

    Manual de Química Agrícola - E. Malavolta.

    Quando se considera a ação dos fosfatos naturais, não só o efeito do próprio ano de aplicação que se deve levar em conta, importante também é sua ação residual, maior que dos fosfatos solúveis.

    Algumas considerações sobre a ação dos fosfatos naturais em solo brasileiro:

    1º) O clima tropical, com períodos de luz e calor prolongados, a atividade bacteriana constante, o solo predominantemente ácido, favorece a ação dos fosfatos naturais reativos.

    2º) O seu valor comercial (preço) e agronômico está relacionado com sua característica e desempenho.
    3º) O agronegócio, agora, âncora do desenvolvimento econômico brasileiro, vive um momento de transição nos vários setores que interferem em sua viabilidade, sustentação e competitividade: no campo, produtividade; na industria, eficiência e no transporte, logística. Atendo-nos ao setor agrícola, verificamos uma evolução constante no trato com o solo, nos processos de fertilização, nos tratos culturais e no melhoramento genético, na busca de melhor rendimento e qualidade.



  •   © 2014 Socal S/A. Todos Os Direitos Reservados.Política de Privacidade Termos de Uso Criação: Estratégia.com